Logo Rádio Cofecon
Baixar o áudio da notícia    Voltar
24/03/2017

ECONOMIA: Exportação de carne sofre prejuízo de US$ 62 milhões por dia

REPÓRTER: As exportações de carne brasileira estão caindo no mercado internacional após a Polícia Federal ter deflagrado a operação “Carne Fraca”, na última semana. De acordo com o ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o país arrecadava cerca de 63 milhões de dólares por dia, com a venda de carne e derivados para o exterior.
 
Após a operação da PF, comércio caiu para apenas 74 mil dólares diários. Ainda de acordo com o ministério da Agricultura, a venda da carne brasileira deve sofrer queda de, cerca de 10 por cento ao ano.
 
Para a economista integrante do Conselho Federal de Economia, Celina Ramalho, a queda das exportações de carne pode influenciar negativamente o crescimento do país. O governo Federal prevê crescimento da economia brasileira de meio por cento em 2017.
 
 
SONORA: Celina Ramalho, economista integrante do Cofecon
 
 
“A perspectiva ainda poderá piorar por conta da crise no setor. É um setor muito significativo para a economia do país. Alguns décimos desse meio por cento a gente pode já pensar em desconsiderar. Pelo menos, para esses próximos dois ou três meses até que acomode a situação, e de alguma forma, e demos a volta”.  
 
 
REPÓRTER: A operação “Carne Fraca” da Polícia Federal investiga envolvimento de fiscais do ministério da Agricultura em um suposto esquema de liberação de licenças para frigoríficos sem fiscalização. O ministério da Agricultura afastou 33 servidores suspeitos de integrar o esquema.
 
Ao todo, 21 frigoríficos do país estão sob investigação e três foram fechados. No estado do Paraná, cerca de 300 trabalhadores do setor já foram demitidos. Para a economista integrante do Cofecon, Celina Ramalho, o desemprego na pecuária brasileira pode aumentar e toda a cadeia produtiva deve sofrer prejuízos por consequência da operação “Carne Fraca”.
 
 
SONORA: Celina Ramalho, economista integrante do Cofecon
 
 
“São seis milhões de empregos diretos e indiretos movimentados pelo setor. Esse número começa a diminuir. Se nós pegarmos a cadeia toda, ela vai ser impactada desde a criação na pastagem, na engorda do gado e a alternativa que se vê para isso é intensificar as regras de vigilância sanitária de forma mais incisiva no mercado”.
 
 
REPÓRTER: Desde o início da operação “Carne Fraca”, cerca de 30 países, como Japão, Suíça, México e China suspenderam a compra da carne brasileira. Números divulgados pelo ministério da Agricultura alertam que o prejuízo para o mercado nacional da carne pode ser superior a dois bilhões de dólares por ano apenas com a suspensão das vendas para os chineses, por exemplo.
 
Reportagem, Cristiano Carlos